27/08/21

Estados e capitais já começam a dar 3ª dose

São Luís ontem, Mato Grosso do Sul hoje e São Paulo dia 6 antecipam calendário.
Ao menos quatro Estados e duas capitais devem se antecipar ao Ministério da Saúde e começar a aplicação da terceira dose de vacina anticovid antes de 15 de setembro. Em São Luís, no Maranhão, o reforço já começou ontem. A necessidade da dose extra foi anunciada na quarta-feira pelo ministro da Saúde Marcelo Queiroga. Países como Estados Unidos, Chile e Israel já adotaram a medida.

Na capital maranhense, o reforço é aplicado em idosos acima de 70 anos e imunossuprimidos que vivem em instituições de longa permanência. O calendário para os demais grupos será anunciado ao longo da semana. Segundo a prefeitura, a medida vale para todas as pessoas que tomaram a segunda dose há pelo menos seis meses. As pessoas com sistema imunológico enfraquecido podem procurar a terceira dose 28 dias após a aplicação da segunda.

O próximo Estado a começar com a terceira dose é Mato Grosso do Sul, a partir de hoje. Idosos acima de 80 anos que receberam a Coronavac há mais de seis meses e idosos com mais de 60 anos que vivem em instituições de longa permanência receberão uma dose extra da Pfizer. Em Santa Catarina, o reforço começa no dia 1.º de setembro, para idosos acima de 70 anos que tomaram a segunda dose há pelo menos seis meses. A imunização será feita de forma escalonada, começando com as pessoas acima de 85 anos. Elas serão vacinadas preferencialmente com o imunizante da Pfizer.

Goiás dará início ao reforço na próxima semana, mas não especificou a data. O Estado usará a vacina da Pfizer nesse complemento vacinal.

No Estado de São Paulo, a terceira dose começa dia 6 de setembro – para idosos acima de 60 anos que tenham recebido a segunda dose da vacina há pelo menos seis meses. O reforço será feito com qualquer vacina contra a covid-19 aprovada pela Anvisa. E o Rio anunciou a aplicação da dose extra a partir de .1º de setembro, com doses da Pfizer ou da AstraZeneca.

Outros 18 Estados. No restante do País, outros 18 Estados aguardam mais dados do Ministério da Saúde. O Espírito Santo também pretende começar em setembro, mas não definiu o dia. Nos demais, a maioria ainda não foi informada oficialmente sobre a necessidade da terceira dose. Alagoas, Amapá, Minas Gerais e Sergipe não responderam. 

Na quarta-feira, o ministro Marcelo Queiroga havia pedido que Estados e municípios cumpram as diretrizes do Programa Nacional de Imunizações (PNI). “É fundamental que os Estados e municípios deem os braços ao Ministério da Saúde e ao Programa Nacional de Imunizações. Assim, chegaremos mais rápido no objetivo de imunizar, com as duas doses da vacina, até 75% da população adulta até outubro”, disse. Segundo especialistas, é necessário vacinar 70% da população total, e não apenas da população adulta, para conseguir frear o vírus. Ou seja, imunizar com as duas doses todos os brasileiros acima de 20 anos.

Proteção. O debate sobre a necessidade da terceira dose cresceu desde junho. Estudos sugerem que a proteção conferida pela vacina diminui ao longo do tempo e a dose extra seria necessária. O surgimento da variante Delta, mais transmissível que as demais, também justifica o reforço.  

(Agência Estado)

Para melhorar a sua experiência utilizamos cookies essenciais e de acordo com a nossa Política de Privacidade, ao continuar navegando, você declara que concorda com estas condições.