05/11/20

UFMG já aplicou vacina da J&J em 16 voluntários

Inscrições ainda estão abertas.
Testes estão sendo realizados no Hospital das Clínicas da UFMG; ensaio clínico contará com 2 mil participantes em BH.

Dezesseis voluntários de Belo Horizonte receberam doses da candidata a vacina contra à COVID-19 elaborada pela gigante farmacêutica Johnson & Johnson nesta quarta-feira (4). Os testes são conduzidos pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) no Hospital das Clínicas, Bairro Santa Efigênia, Região Leste da capital.

Segundo o coordenador do ensaio clínico e professor da Faculdade de Medicina da UFMG Jorge Andrade Pinto, cada um dos participantes permaneceu cerca de três horas no centro de vacinação. Esse período, explica o professor, é necessário para o cumprimento dos protocolos do estudo, que incluem assinatura de termo de consentimento, avaliação clínica, coleta de exames diversos, teste de gravidez (no caso das mulheres em idade reprodutiva), além da testagem para o novo coronavírus, realizada em ao menos duas modalidades diferentes.

As pesquisas com o fármaco da Johnson & Johnson em todo o mundo estavam suspensas desde 12 de outubro, quando o laboratório detectou uma “doença inexplorada” em um voluntário americano.

Jorge ressalta que a retomada do ensaio clínico é segura, uma vez que o Comitê Independente de Segurança e Dados da autoridade regulatória dos Estados Unidos, a FDA, avaliou que a relação benefício e risco se mantém favorável à continuidade dos estudos.

Ainda de acordo com o coordenador, se tiver eficácia comprovada, o produto da Johnson & Johnson oferece uma vantagem em relação aos outros imunizantes atualmente em teste. “É uma vacina de dose única. Com isso, consegue-se evitar a mobilização do poder público para o retorno da população aos centros de saúde para novas etapas da vacinação”, esclarece Pinto.

Inscrições
Duas mil pessoas serão testadas em Belo Horizonte. O cadastro, que permanece aberto, já reúne 25 mil inscritos. Os critérios para a participação divulgados pela UFMG são: ser maior de 18 anos e exercer atividades que envolvam contato frequente como público. Por exemplo, ser motorista de aplicativo, usar o transporte público diariamente, ser profissional de saúde, entre outras condições do gênero.

Os interessados devem responder um questionário on-line. Outras informações podem ser obtidas pelo telefone (31) 3409-9822 ou pelo WhatsApp (31) 9.8205-5076.

Resultados promissores
O fármaco desenvolvido pela Johnson & Johnson é baseado em vetor de adenovírus sorotipo 26 - o Ad26, que é um tipo de vírus da gripe comum.

Os ensaios clínicos estão na fase 3 (testagem em humanos em massa).
Um artigo publicado no início de agosto na revista científica Nature sugeriu que o imunizante é potente não só contra o SARS-CoV-2 (vírus da pandemia), como também contra infecções pulmonares decorrentes da COVID-19.
Nos experimentos das fases 1 e 2, realizados com macacos rhesus, cinco dos seis primatas que receberam a dose tornaram-se quase completamente imunes às doenças oportunistas. 

(Estado de Minas)