18/11/20

Média de mortes sobe em 16 estados e no DF

A média móvel de mortes no Brasil nos últimos 7 dias subiu 34% em comparação à média de 14 dias atrás, indicando tendência de alta nas mortes por covid.

O Brasil tem 166.078 mortes por coronavírus confirmadas até as 8h desta terça-feira (17), segundo levantamento do consórcio de veículos de imprensa a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde. Desde o balanço das 20h de segunda-feira (16), somente Goiás atualizou seus dados.

Na segunda-feira, às 20h, o balanço indicou: 166.067 mortes confirmadas, 256 em 24 horas. Com isso, a média móvel de mortes no Brasil nos últimos 7 dias foi de 490, voltando a se aproximar da casa dos 500. A variação foi de +34% em comparação à média de 14 dias atrás, indicando tendência de alta nas mortes por covid.

Em casos confirmados, desde o começo da pandemia 5.876.740 brasileiros já tiveram ou têm o novo coronavírus, com 16.150 desses confirmados no último dia. A média móvel nos últimos 7 dias foi de 28.711 novos diagnósticos por dia, uma variação de +59% em relação aos casos registrados em duas semanas. Esse percentual é o maior desde 3 de junho.

Dezesseis estados mais o Distrito Federal apresentaram alta na média móvel de mortes: PR, RS, SC, ES, MG, SP, DF, GO, MS, MT, AC, AP, RO, RR, TO, PE e RN.

Vale ressaltar que há estados em que o baixo número médio de óbitos pode levar a grandes variações percentuais. Em RR, por exemplo, que teve o maior indicativo de aumento, a média móvel de mortes saltou de 0 para 2 em duas semanas, resultando em alta de 1.000%. No RN a média estava em 2 e mudou para 6, resultando em aumento de 121%. Diferentes do PR, que estava com a média em 17 e agora tem 47 mortes por dia, alta de 172%.

Os dados de médias móveis são, em geral, em números decimais e arredondados para facilitar a apresentação dos dados.

Aulas no Rio
A rede municipal de educação do Rio de Janeiro retoma hoje as aulas presenciais para alunos do 9º ano do ensino fundamental e do último ano do Programa de Educação de Jovens e Adultos (Peja). Também poderão retornar às escolas os estudantes do projeto de correção de fluxo do Carioca 2.

De acordo com a Secretaria Municipal de Educação, os 61 mil alunos que estudam nessas séries, em 427 unidades escolares, poderão optar pelas aulas remotas.

As aulas presenciais foram suspensas em março deste ano, devido à pandemia de covid-19. A secretaria informou que os protocolos da Vigilância Sanitária serão cumpridos, com redimensionamento dos espaços utilizados e a disponibilização de produtos de higienização pessoal e do ambiente, como sabonete líquido, máscaras e álcool em gel.  

(Valor)