07/05/20

Brasil pode se tornar novo epicentro do Coronavírus do mundo

Nesta semana, o Brasil se tornou o 9º país com mais casos confirmados de Covid-19 e passou a 7ª posição em mortes. São mais de 8 mil óbitos, diante de um universo superior a 110 mil casos confirmados. Os números mostram que o cenário tem piorado, nos últimos dias. O Brasil já tem a maior taxa de contágio do vírus, dentre 48 países analisados pelo Imperial College de Londres. Quanto maior o número, maior a velocidade de transmissão e o risco de lotação de hospitais.

Por essa razão, as Operadoras de Saúde estão em alerta. No Distrito Federal, a Saúde Sim tem adotado todas as recomendações da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) e da Organização Mundial de Saúde (OMS). A Saúde Sim está priorizando a assistência aos casos graves da Covid-19 de seus beneficiários, sem comprometer o atendimento dos demais clientes, exatamente, como sugere a ANS.

"Nossos clientes precisam de muita atenção. Principalmente os que estão com a doença. Nosso dever, neste momento, é de garantir o máximo de qualidade dos nossos serviços prestados", disse a Gerente Executiva da Saúde Sim, Luciana Rodriguez.

Já existe um consenso, entre as autoridades médicas, sobre a importância do isolamento social, como uma forma de achatar a curva de contágio, evitando a saturação dos leitos de terapia intensiva e o colapso do sistema. Segundo a ANS, os prazos atuais, definidos na Resolução Normativa (RN) nº 259, serão mantidos para os casos em que os tratamentos não podem ser interrompidos ou adiados por colocarem em risco a vida do paciente: atendimentos relacionados ao pré-natal, parto e puerpério; doentes crônicos; tratamentos continuados; revisões pós-operatórias; diagnóstico e terapias em oncologia, psiquiatria e aqueles tratamentos cuja não realização ou interrupção coloque em risco o paciente, conforme declaração do médico assistente (atestado).

"Seguimos todas as normas definidas pela ANS a fim de oferecer o melhor atendimento, aos nossos beneficiários", destacou Luciana. Ainda não há tratamento específico para a doença, mas os exames de diagnóstico são cobertos pelo Rol de Procedimentos da Agência. 

(Terra Notícias)