INFORMATIVO - RENTABILIDADE JANEIRO/2021

Após dois meses de forte alta, tivemos no mês de Janeiro uma queda em praticamente todas as classes de ativos. Localmente podemos destacar a influência da instabilidade política de Brasília, bem como com as dificuldades na contenção da pandemia (com atrasos na vacinação), e ao risco fiscal que voltou ao radar.

Assim, o Ibovespa recuou 3,32%, o dólar disparou 5,37% contra o real e os títulos públicos atrelados à inflação acumularam perda de 0,85% (IMAB) no período.

A carteira do Plano Básico Financeiro teve um rendimento de -0,01% no mês, com 78% da carteira alocada em Renda Fixa, o plano possui ainda ativos nas classes Estruturado (12% PL), Renda Variável (6% PL) e Imóveis (4% PL). A estratégia de Renda Fixa teve um retorno de 0,32%, estruturado -0,67%, Renda Variável -2% e Imóveis com -0,98%.

Já na carteira do Plano Suplementar Financeiro o rendimento foi de +0,09%, sendo alocada principalmente em Renda Fixa (77% PL), além de ativos das classes Estruturado (10% PL), Renda Variável (6% PL), Empréstimos (4% PL) e Imóveis (3% PL). A estratégia de Renda Fixa teve um retorno de 0,31%, Estruturado -0,66%, Renda Variável -1,92%, Empréstimos +1,89% e Imóveis com -0,98%.

O Boletim Focus de 29 de janeiro indicava um crescimento econômico de 3,50% para o ano de 2021, ainda insuficiente para repor as perdas do ano anterior. O indicador de inflação, que apresentava um IPCA de 3,32% para 2021 há quatro semanas, passou a projetar 3,53%.

Em caso de dúvidas, não hesite em entrar em contato com a Administração da Fundambras para que possamos ajudá-lo com suas perguntas e necessidades específicas do seu plano de aposentadoria.

Atenciosamente,

Administração da Fundambras.